Tristeza oculta Sábado, Jul 4 2015 

Anseios e tristezas ocultas
em meu peito febril,

A lágrima invisível
de muitas esperanças mortas.

Não existe luz, só trevas…

Eduardo Marques
04/07/2015

Ainda vivo! Domingo, Jun 14 2015 

Ainda vivo, apesar da longa ausência…

Segunda-feira, Jul 2 2012 

Sinto a necessidade de alcançar o topo do monte,
de escapar dos pedregulhos da penosa planície e
lá no alto, orgulhoso, abraçar a sonhada felicidade.

02/07/2012

Monte Castelo – Legião Urbana Sábado, Abr 23 2011 

Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua dos anjos,
Sem amor eu nada seria.

É só o amor! É só o amor
Que conhece o que é verdade.
O amor é bom, não quer o mal,
Não sente inveja ou se envaidece.

O amor é o fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua dos anjos
Sem amor eu nada seria.

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É um não contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder.

É um estar-se preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É um ter com quem nos mata a lealdade.
Tão contrário a si é o mesmo amor.

Estou acordado e todos dormem.
Todos dormem. Todos dormem.
Agora vejo em parte,
Mas então veremos face a face.

É só o amor! É só o amor
Que conhece o que é verdade.

Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua dos anjos,
Sem amor eu nada seria.

Composição : Renato Russo (recortes do Apóstolo Paulo e de Camões).

As Rosas Não Falam Quarta-feira, Mar 16 2011 

As Rosas Não Falam
Cartola

Bate outra vez
Com esperanças o meu coração
Pois já vai terminando o verão,
Enfim

Volto ao jardim
Com a certeza que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar
Para mim

Queixo-me às rosas,
Mas que bobagem
As rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de ti, ai

Devias vir
Para ver os meus olhos tristonhos
E, quem sabe, sonhavas meus sonhos
Por fim

Sobre a injustiça Terça-feira, Fev 22 2011 

“A injustiça, senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade […] promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas.” (Rui Barbosa)

Amor e paciência Sábado, Fev 19 2011 

Acordo animado só querendo ajudá-la, mas ao meu menor erro já sou esculhambado e quase não tenho chance de argumentar.
Só mesmo muito amor para aguentar a voz alterada, as palavras árduas escarradas e a raiva! Só mesmo muita paciencia para escutar calado… Nunca desejei tanto uma segunda-feira!

A promessa de um sábado monótono e frio, em contraste com o dia agitado e quente!

Eduardo
19/02/2011

Sem inspiração! Sexta-feira, Fev 4 2011 

Sem ideias para escrever.
Respiração… Ofegante…
Coração… Palpitante…
Paixão… Ardente…
Feijão? Quente!

Eduardo

Fim de férias… Sexta-feira, Jan 28 2011 

Fim de férias… de volta a velha rotina! Espero que o tempo voe e que no final eu colha bons frutos!

Amo-te… Sexta-feira, Jan 28 2011 

Amo-te com o ardor dos poetas
e com a inocência das crianças!

Eduardo Marques

Página seguinte »